Tudo o que você precisa saber sobre aranhas e nunca te contaram

Tudo o que você precisa saber sobre aranhas e nunca te contaram | Blog Polinseto, dedetizadora em Curitiba que realiza o serviço de controle de pragas, descupinização, desratização, dedetização, desinsetização e combate aranha-marrom

Apesar de muitas pessoas sentirem medo, boa parte das aranhas não são nocivas, e ainda ajudam no controle de pragas, comendo milhares de insetos por ano!

De vários tamanhos e com mais de 40 mil espécies espalhadas pelo mundo, as aranhas são motivo de pavor para muita gente. Estima-se que nos Estados Unidos 30% da população sofre com aracnofobia, um medo intenso dos aracnídeos.

O medo de aranha tem até mesmo base científica, está no nosso DNA. Os nossos antepassados tinham contato direto com diversos aracnídeos venenosos, e isso fez com que eles desenvolvessem um instinto de sobrevivência contra as aranhas. Mesmo milhões de anos depois, esse medo ainda permanece enraizado em muitas pessoas.

As aranhas são retratadas como vilãs da nossa rotina e até mesmo na ficção, a exemplo do filme Aracnofobia, de 1990. Na trama, uma aranha venenosa acaba indo da Venezuela para uma zona rural da Califórnia, causando a morte de vários moradores.

Apesar de todo esse imaginário, as aranhas atacam apenas quando se sentem ameaçadas e até mesmo as grandes caranguejeiras são totalmente inofensivas.

E grande parte das espécies não são consideradas pragas, pois quando estão nas florestas ajudam a controlar a população de insetos, que ficam presos em suas teias. Um estudo mostrou que as aranhas se alimentam mais de insetos do que humanos comem carne. São entre 400 e 800 milhões de toneladas de pequenos insetos e outros animais de pequeno porte, contra 400 milhões de toneladas entre carne e peixe para humanos.

Leia também: Neste verão, cuidado com a aranha-marrom.

Hábitos das aranhas

As aranhas fazem parte do subgrupo dos aracnídeos, juntamente com escorpiões, carrapatos e ácaros. Podem ser encontradas nos mais diversos ambientes, até mesmo em regiões desérticas.

Grande parte das aranhas tem hábitos noturnos, e ficam escondidas durante o dia. Em geral, usam as teias como armadilha para capturar os insetos para se alimentar. Mas também existem espécies de aranhas caçadoras que têm a visão e tato mais apurados para ir atrás de suas presas.

Com tantas espécies espalhadas pelo mundo, é difícil definir quanto tempo as aranhas podem viver. pode ser apenas alguns meses ou até anos. A viúva-negra, por exemplo, vive até três anos, enquanto uma tarântula pode chegar até os 25.

Curiosidades sobre aranhas

A Toxeus magnus, uma aranha saltadora, alimenta seus filhotes com uma substância cheia de proteína – semelhante ao leite. É a única espécie que mantém esse relacionamento de cuidado com a prole. Porque, em geral, as aranhas colocam milhares de ovos em ninhos feitos de seda e os filhote, assim que nascem, já começam a se criar sozinhos, trocando seus exoesqueletos durante várias vezes até chegar na fase adulta.

A alimentação dos filhotes da aranha saltadora dura cerca de quarenta dias – praticamente o tempo que levam para atingir a maturidade. E além de alimentação, essa aranha também protege os filhotes contra os predadores. Um comportamento único entre as aranhas.

Sobre a estrutura das aranhas, elas possuem um exoesqueleto que que serve como uma proteção contra predadores. Para crescer, elas precisam sair desse esqueleto e se proteger até que um novo se solidifique. Você j´pa deve ter encontrado uma dessas casquinhas de aranha pela casa, né?

O corpo delas ainda é segmentado em cefalotórax e abdômen, e ainda possuem apêndices articulados, que chamamos de presas.

Outra curiosidade desse aracnídeo é a sua teia. Atualmente essa criação das aranhas é base para vários estudos, devido a sua alta flexibilidade e resistência. É possível que em um futuro próximo as teias de aranha ajudem a fabricar coletes a prova de balas, para-choques e até mesmo próteses artificiais, que não apresentaram indícios de rejeição nos primeiros testes.

Aranha-marrom

Bastante conhecida nas regiões sul e sudeste do Brasil, a aranha marrom é pequena, medindo entre 15 mm e no máximo 3 cm, mas ainda pode deixar a população em alerta. É a segunda espécie de aranha mais venenosa e a primeira espécie que mais causa mortes – cerca de 1,5% dos casos de picada de aranha-marrom são fatais.

Esse aracnídeo gosta muito do verão, principalmente por causa da umidade, e assim como as outras espécies, tem hábitos noturnos. Ela se esconde pela casa durante o dia e sai em busca de comida durante à noite, horário que tende a ocorrer mais acidentes.

A aranha-marrom ataca apenas quando se sente ameaçada, e quando estamos dormindo ou vestindo roupas e calçados, podemos comprimir a aranha contra a pele, que vai picar para se proteger.

A picada não vai doer no momento exato do ataque, mas em algumas horas o local vai ficar inchado e pode acompanhar febre e fortes dores de cabeça. O veneno da aranha-marrom tem efeito necrosante, ou seja, mata as células em volta do local. A recomendação é procurar imediatamente um médico, para evitar que o ferimento se agrave.

Dedetização em Curitiba

Por mais benefícios que as aranhas podem trazer na natureza, como o controle da população de insetos, é sempre melhor mantê-las afastadas de casa. E, para isso, conte com o serviço de dedetização da Polinseto. Temos uma equipe especializada e vamos trabalhar duro para que as aranhas não voltem mais!

A Polinseto realiza o serviço de dedetização, desratização, descupinização e controle de pragas para empresas e residências. Entre em contato pelo telefone (41) 3256-7625 ou solicite um orçamento via WhatsApp (41) 98484-7625. Acompanhe nossa páginas no Facebook para mais informações e dicas.

0 Comentários

Envie uma Resposta

Entre em contato

Envie sua mensagem com telefone que retornaremos o mais rápido possível.

Enviando

Desenvolvido por Mercado Binário - Criação de site.

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?